Como está a saúde dos alunos no pós-pandemia?

Portal Política
0
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
309507 (97)

Pandemia reforça importância do ensino de alunos em tratamento de saúde, aponta debate.

 

Experiências bem-sucedidas no atendimento a estudantes em tratamento de saúde podem ser valiosas na definição de diretrizes de apoio no retorno ao ensino presencial, retomado após a emergência pública de saúde da Covid-19. Essa foi uma das conclusões da audiência pública da Subcomissão Temporária para Acompanhamento da Educação na Pandemia, que funciona no âmbito da Comissão de Educação do Senado da República. Foi a 14ª audiência pública promovida pela subcomissão para discutir a permanência na escola e a criação de condições para que o estudante se sinta bem no ambiente de ensino, com protocolos de segurança sanitária, oferta de alimentação de qualidade e política de acolhimento socioemocional.

 

 

O senadores da República

Os convidados da audiência, especializados no atendimento pedagógico de estudantes hospitalizados ou em tratamento domiciliar, relataram um aumento do número de casos de problemas de saúde mental desde o início da pandemia. O presidente da subcomissão, senador FLÁVIO ARNS (Podemos-PR), ressaltou a importância de que o apoio aos estudantes seja um trabalho interdisciplinar, que inclua profissionais da área da saúde mental. “A questão da saúde mental tem sido levantada nas audiências públicas. É uma questão de garantia do direito à educação enquanto a criança estiver com um problema de saúde“, afirmou ele [Arns]. O senador CONFÚCIO MOURA (MDB-RO) elogiou a iniciativa da realização da audiência. “Essa pandemia vai deixar um estrago ainda não dimensionado. Essas experiências estaduais e municipais são muito importantes” disse Confúcio.

 

Flávio Arns ressalta importância da conscientização sobre autismo — Senado  Notícias

Senador FLÁVIO ARNS (Podemos-PR)

 

Vídeo – Senador Confúcio Moura define o país contemporâneo: ''esse Brasil  preconceituoso, esse Brasil racista...'' / Rondônia Dinâmica

Senador CONFÚCIO MOURA (MDB-RO)

 

Ouvindo especialistas

A coordenadora-geral de Currículo, Metodologia e Material Didático da Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação do Ministério da Educação (MEC), Rosana Cipriano Jacinto da Silva, fez uma apresentação específica sobre as ações do MEC na área da educação especial.  A modalidade de ensino é destinada a estudantes com deficiência, transtorno do espectro autista e superdotação, que representam, ao todo, 1,3 milhão de matriculados na educação básica, segundo o Censo Escolar de 2021. “Fizemos reuniões com as 27 secretarias de Educação, dos Estados e Distrito Federal, para acompanhamento dos impactos da pandemia, para minimizar esses danos. Os estados nos surpreenderam com experiências incríveis. Em breve divulgaremos relatos dessas experiências“, afirmou Rosana. Para a professora do Programa de Escolarização Hospitalar de Curitiba, Ana Carolina Lopes Venâncio, a necessidade do mapeamento dos programas do gênero já existentes, para que se saiba o que está em execução e se busque a ampliação desse tipo de serviço. “Uma das áreas mais inclusivas é o ensino domiciliar e hospitalar. A gente usa muito videochamada no celular, porque a maioria dos pais tem dificuldade com os aplicativos“, declarou ela [Ana].

 

 

Afinal, o que é educação socioemocional?

A educação socioemocional, contemplada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), pretende contribuir para o desenvolvimento integral de crianças e jovens, incorporando competências e habilidades que vão além do aspecto cognitivo da aprendizagem. Para além da aquisição dos conteúdos específicos de cada componente curricular, tal abordagem objetiva preparar os estudantes para a vida em sua amplitude.

 

 

Ademais, ela é um processo de ensino e aprendizagem que visa à aquisição de conhecimentos que vão para além do aspecto cognitivo. Desse modo, os estudantes aprendem a traçar e alcançar objetivos positivos, agir de forma autônoma, empática e ética, tomar decisões responsáveis, conviver com as diferenças e ainda lidar com situações desafiadoras que porventura possam surgir.

 

 

Harry – Portal Política

Deixe um comentário

Acesso Portal

error: Alerta: Conteúdo Protegido!